Novas regras de bagagem para 2022: o que muda?

bagagem de viagem

A partir do dia 1º de janeiro de 2022, o limite de isenção da bagagem acompanhada tem novas regras estipuladas pela ANAC. O limite, que antes era de U$500, agora é de U$1.000, visando contribuir para a abertura do mercado brasileiro.

Na gestão de viagens corporativas, a franquia de bagagem é um dos fatores que precisam ser considerados durante o planejamento. Sem isso, é provável que tanto a empresa quanto o viajante tenham problemas.

Caso a mala não atenda às especificações de peso ou tamanho, por exemplo, será necessário pagar uma taxa extra.

Além de aumentar o custo da viagem para a empresa, ainda pode atrasar o embarque do colaborador ou, em último caso, até fazer com que ele viaje sem bagagem. Neste caso, o funcionário não teria como arcar com as taxas com o próprio dinheiro e a empresa, por sua vez, não teria como pagá-las naquele momento do embarque.

Com a flexibilização instituída pela ANAC, a quantidade e valor dos itens que podem ser levados dentro da bagagem de mão muda, trazendo a necessidade de consultar com antecedência o que é, e o que não é, permitido transportar no avião.

Levar algum item não permitido, ou em excesso, pode resultar em tarifas e até atrasos. Ressaltamos que as multas para bagagem despachada podem variar de U$100 a U$200 em viagens internacionais e de R$25 a R$350 nas nacionais.

Novas regras da ANAC para franquia de bagagem

As regras abrangem as franquias de bagagem de mão e despachada, definindo as dimensões e pesos máximos. É importante se atentar às regras do órgão, mas também às das companhias aéreas, já que elas podem aplicar diferentes taxas.

Ao conhecer o que e como levar suas malas, o viajante foge de dores de cabeça e a empresa dos gastos com tarifas adicionais para despacho.

Após a edição da Resolução nº400 de 13 de dezembro de 2016, fica determinado que as empresas precisam informar regras e preços para o transporte de bagagem. 

Bagagem de mão

A ANAC estipula que o peso máximo para as bagagens de mão devem ser de 10kg e sugere as dimensões da mala. Entretanto, cada companhia aérea tem a liberdade de definir as próprias medidas para voos domésticos ou internacionais.

Em voos domésticos, as medidas devem ser 55cm x 35cm x 25cm, já nos internacionais de 55cm x 40cm x 20cm, com o mesmo peso.

Bagagem despachada

As empresas admitem diferentes dimensões para as bagagens despachadas em voos internacionais e nacionais, mas a ANAC delimita peso e o sugere mesmo assim. Cada companhia também tem definido as regras para o despacho, o que exige atenção.

As medidas recomendadas que a maioria das organizações usam para as bagagens despachadas são: 50 x 80 x 28c, com 23 kg máximos.

Dúvidas recorrentes sobre bagagem em viagens corporativas

Surgem muitas dúvidas relacionadas às bagagens de mão, como a quantidade de líquidos que podem ser levados e as dimensões dos frascos. Abaixo, você pode conferir alguns dos principais assuntos relacionados à bagagem em voos nacionais e internacionais.

Líquidos, gel, pasta, creme, aerossol e similares na mala de mão

Só podem ser transportados em frascos de até 100 ml, com dimensão máxima de 20cm x 20cm, dentro de embalagem plástica transparente e vedada com capacidade máxima de 10 frascos, totalizando 1L.

Outros itens que podem ser levados

Além da bagagem que vai dentro do avião, o passageiro pode levar mais uma bolsa, equipamento ou maleta que possa ser colocado debaixo do assento. Incluindo também casacos, guarda-chuvas ou bengalas, máquinas fotográficas e notebooks.

Peso das malas

Em voos domésticos, o peso da mala que pode ser levada junto do passageiro é de 10 kg e a despachada de 23 kg. Para viagens internacionais, as companhias aéreas admitem bagagens de mão entre 8kg e 16 kg, enquanto para as despachadas 23 kg ou 32 kg.

Quantidade de malas permitida

Em voos nacionais, as empresas permitem que até 5 malas sejam despachadas, mediante pagamento. Já nos internacionais, a quantidade que pode ser transportada depende da política da companhia.

Preço pago por excesso de bagagem

Os valores a serem pagos por excesso de bagagem vão variar de acordo com a companhia aérea. Confira, abaixo, as principais que atuam no Brasil.

Taxa de bagagem extra LATAM

Voo23kg a 32kg32kg a 45kgMais de 158 cm
NacionalR$ 175R$ 350R$ 175

Taxa de bagagem extra GOL

VooPreço por quilo sobressalente
NacionaisR$ 25
InternacionaisR$ 40

Taxa de bagagem extra Azul

Os preços a serem pagos na Azul mudam de acordo com a viagem, pois leva em consideração origem, paradas e destino. Para saber os valores exatos é preciso entrar em contato com a companhia aérea.

Taxa de bagagem extra Copa Airlines

24kg a 32kg33kg a 45kgEntre 159 cm e 272 cmmais de 45 kg e 272 cm
U$ 100U$ 200U$ 150Transportado como carga

Taxa de bagagem extra American Airlines

Voo24kg a 32kg33kg a 45kg150 cm a 320 cm
Entre EUA, Porto Rico e CanadáUS$100US$200US$200
América Central e América do SulUS$100US$200US$200
BrasilUS$100US$200US$150
TransatlânticaUS$100US$150
TranspacíficaUS$100U$ 450US$200

Política de viagens em prol do planejamento das viagens corporativas

Para que imprevistos sejam evitados, é bom que a política de viagens contemple a questão das bagagens. Assim, as taxas que poderiam aumentar o valor da viagem não acontecem.

Esse documento, que serve como guia para gestores e colaboradores viajantes, deve contar com uma etapa descrevendo as diretrizes relacionadas às bagagens.

Não é preciso conter exatamente as normas de cada companhia aérea, mas é necessário que possua recomendações sobre dimensões e taxas das principais empresas, além de descritivos sobre o que se pode, ou não, levar em uma viagem de avião pela empresa.

Isso garante a contenção de custos, redução de atritos e maior controle sobre a viagem que será realizada.

Quer saber mais? Baixe agora nosso modelo de política de viagens corporativas e comece a implementá-lo imediatamente. 

modelo de política de viagens corporatiavas

Facilidades para a viagem corporativa

Em uma viagem corporativa é necessário planejar o orçamento de forma que imprevistos estejam dentro dele. Pois assim o colaborador está amparado e o Duty of Care é garantido, não deixando o funcionário sem direção.

Dentro desse planejamento orçamentário é preciso buscar ferramentas que facilitem a vida do gestor e do viajante. Nesse momento, um cartão corporativo é uma forma eficaz de lidar com imprevistos, já que evita o reembolso.

A ExpenseOn oferece uma plataforma única para a gestão de todos cartões corporativos que sua empresa tem. Nela, é possível verificar todos os dados relevantes e conferir as faturas com agilidade.

Caso seja necessário fazer o reembolso, o colaborador ainda pode fazer uso da Digitalização de Despesas. Quando ele usa este recurso, não precisa se preocupar com a perda dos comprovantes, enquanto o gestor pode conferi-los em tempo real assim que o upload é feito.

Nós mudamos o seu jeito de gerir reembolsos e despesas de uma forma que você nunca viu. Não fique mais horas e horas conferindo comprovantes ou faturas de cartões espalhadas em diferentes sistemas.

Você está pronto para abraçar a tecnologia e deixar processos obsoletos para trás?

Entre em contato conosco e solicite uma demonstração gratuita.

ExpenseOn Help Chat
Enviar via WhatsApp