O que são riscos financeiros para a empresa? 5 tipos e como evitá-los

gestão de riscos financeiros na empresa

O risco financeiro é uma realidade que toda empresa já viveu, está vivendo ou ainda vai viver. Isso porque, independentemente do ramo de atividade e mesmo que haja muita segurança, os riscos sempre estarão presentes.

Você pode evitá-los, mas nunca eliminá-los totalmente. Por conta desse fator, mais do que saber o que é, gestores e CFOs precisam conhecer quais são os tipos de risco existentes para encontrar a melhor forma de fazer a gestão de riscos financeiros sem impactar negativamente a companhia.

Parece difícil, e realmente é. Por isso, preparamos esse conteúdo completo para explicar a fundo tudo o que você precisa saber sobre riscos financeiros nas empresas para evitar problemas e tomar as decisões certas.

Acompanhe a leitura e aproveite para tirar todas as suas dúvidas.

O que é um risco financeiro para a empresa?

O risco financeiro é a possibilidade existente de prejuízo decorrente de transações e/ou investimentos. A organização que decide investir em um novo modelo de negócio, uma nova tecnologia, ou outra coisa, por exemplo, corre o risco de não ter retorno ou, em um cenário pior, ainda ter prejuízo.

Investir ou tomar uma decisão sem o conhecimento dessas ameaças pode resultar em uma catástrofe. Aportes mal planejados ou muito arriscados colocam, literalmente, em risco a gestão financeira da companhia.

Por isso, é fundamental conhecer os perigos financeiros e calcular a relação risco x retorno para visualizar se o investimento vale, ou não, a pena.

Antes de saber como proteger a empresa, porém, você precisa conhecer o que pode ameaçá-la.

5 tipos de riscos existentes na gestão financeira

Nenhuma companhia admite perder dinheiro sem um bom motivo. Dessa forma, se atentar aos principais riscos que podem impactar o caixa ou até o futuro do negócio se torna uma necessidade para o departamento financeiro.

Como dissemos anteriormente, você pode evitá-los, mas não pode esquecê-los. Logo, preparamos uma breve explicação para que você fique por dentro de cada um dos riscos financeiros existentes para evitar surpresas desagradáveis.

  • riscos de crédito;
  • riscos de liquidez;
  • riscos de mercado;
  • riscos operacionais;
  • riscos legais.

Riscos de crédito

Consiste na possibilidade de a empresa não conseguir cumprir seus compromissos financeiros. Acontece quando uma parcela de empréstimo ou compra, um aluguel ou outro tipo de acordo não é pago.

Todos sabemos que os bancos analisam meticulosamente qualquer solicitação de crédito, seja para pessoa física ou jurídica.

Logo, dívidas não pagas podem resultar em problemas para pedidos de empréstimo no futuro.

Companhias que contam com esse fator para acelerar o crescimento, expandir sua operação ou até investir em novas tecnologias acabam sendo prejudicadas pela falta de crédito no mercado.

Riscos de liquidez

Trata-se da dificuldade ou da facilidade de recuperar o dinheiro que foi investido, sem que ele perca valor. Há investimentos que podem ser convertidos em retorno financeiro mais rapidamente do que outros. Isso é o risco de liquidez.

Quando se trata de um negócio, esse risco está geralmente relacionado a capacidade ou falta dela em pagar suas dívidas, funcionários e outras despesas.

Geralmente, este risco está ligado a uma gestão financeira ineficiente.

Riscos de mercado

Diz respeito às oscilações que acontecem nas bolsas de valores. Essas oscilações dizem respeito a commodities, ações de empresas, economias nacional e internacionais, bem como moedas.

A flutuação que ocorre na bolsa pode afetar positiva ou negativamente as organizações, podendo gerar lucro ou prejuízo. Por este motivo, é imprescindível analisar as flutuações do mercado para tomar as decisões da melhor forma possível.

Riscos operacionais

O risco operacional envolve os erros que podem acontecer durante a operação de uma atividade. É decorrente de um erro e pode ser acarretado por falha humana, de sistemas, processos, entre outros fatores.

Entre os tipos, essa ameaça é, talvez, a mais difícil de ser prevista.

Porém, a melhor maneira de mitigar é garantir uma operação ajustada e organizada, com o auxílio da tecnologia para evitar erros humanos, visando otimização máxima.

Quando falamos em risco financeiro, qualquer falha pode representar um bom dinheiro desperdiçado. Por isso, contar com a automação de processos e análises baseadas em dados seguros é o melhor caminho para afastar esse perigo.

Não sabe como fazer isso? Baixe agora nosso material gratuito e descubra 5 ferramentas para automatizar o financeiro da sua empresa e evitar falhas dessa natureza.

Banner de ebook "5 ferramentas para automatizar a área financeira"

Riscos legais

São aqueles que envolvem o descumprimento de acordos que foram feitos sem respaldo jurídico ou qualquer garantia da justiça. Compromissos feitos na base da palavra criam, automaticamente, um risco legal para o negócio.

A melhor forma de evitá-lo é escolher bem as instituições que mantêm relações com a sua companhia.

Lembre-se sempre de buscar regulamentações, certificados e autorizações para basear a decisão de forma segura. Contudo, também é recomendado que qualquer tipo de acordo, seja ele comercial ou não, seja documentado e assinado por ambas as partes.

Como identificar um risco financeiro e o que fazer?

Os riscos sempre existirão, mas existem algumas atitudes que podem comprometer, e muito, o futuro da empresa.

Abaixo, listamos alguns fatores que você deve evitar para ficar longe dos problemas:

  1. Alavancagem em excesso: o capital externo pode ser uma boa estratégia para o crescimento, mas um endividamento muito grande compromete a saúde da companhia;
  1. Índice de inadimplência alto: um certo nível de inadimplência toda empresa tem, mas altos números de devedores incertos aumenta o risco financeiro;
  1. Taxas de juros e câmbio: a variação destes dois fatores afetam toda a economia e, por consequência, todas as organizações. Logo, também é um fator de risco.

Assim, caso você identifique algum dos cenários mostrados acima, é preciso agir rapidamente para que o problema não se torne uma ‘bola de neve’.

O que fazer ao identificar um risco?

O primeiro passo para uma boa gestão de riscos financeiros é diagnosticar tudo o que envolve o possível problema futuro. Quando o perigo se torna realidade – ou fica muito próximo –, é essencial ter mapeado todas as movimentações para compreender onde estão os gargalos em que o problema pode se encaixar.

Saber como gerenciar as ameaças passa por um vasto conhecimento sobre a empresa em si, mas também sobre o mercado em que está inserida e o momento econômico, seja do setor ou mesmo do país.

Essa gestão é feita desde antes de identificá-los, mas uma vez que são visualizados com clareza entra o trabalho de definir estratégias e ações para controlar, prevenir e mitigar os riscos.

Processos bem definidos e um bom planejamento garantem a segurança operacional e tomadas de decisão mais assertivas. Assim, além de evitar o perigo dos riscos financeiros, gestores podem utilizar dados confiáveis para análises e estratégias.

Infográfico - 7 passos simples para melhorar os processos financeiros da empresa.

Usando a tecnologia para mitigar os riscos financeiros na empresa

Como você pôde ver, são vários os riscos que um negócio enfrenta. É importante dar atenção a todos eles e, felizmente, existem softwares que podem te ajudar a calcular esses riscos de forma mais ágil.

A boa notícia é que a ExpenseOn também consegue te ajudar. Toda a gestão de despesas corporativas passa a ser muito mais simples, segura e eficiente com funcionalidades que vão de Analytics e Relatórios a integração Contábil & ERP.

Ao automatizar o seu financeiro, sua equipe ganha mais tempo para tarefas mais complexas, como a de identificar e evitar riscos financeiros, além de reduzir a chance de erros humanos em todos os processos.

Quer saber como a ExpenseOn pode ajudar a revolucionar a gestão de despesas na sua empresa? Solicite uma demonstração gratuita agora mesmo.

O título em destaque é "Otimize a sua gestão de reembolso". Abaixo, lê-se "Escaneie notas fiscais, solicite adiantamentos, acompanhe aprovações em tempo real e muito mais" com o botão "Agendar demonstração".