O que é e como fazer um planejamento financeiro empresarial eficiente

calculando planejamento financeiro empresarial

A gestão financeira de uma empresa é uma tarefa um tanto quanto desafiadora. Manejar contas a pagar e a receber, montar um fluxo de caixa eficiente e controlar o capital de giro são apenas algumas das diversas tarefas que precisam ser dominadas pelo gestor.

Para garantir uma operação lucrativa e duradoura, no entanto, há estratégias essenciais que as empresas devem seguir. Uma das mais importantes é o planejamento financeiro.

Mas você sabe exatamente o que é planejamento financeiro empresarial?

Trata-se da principal ferramenta de administração do dinheiro das companhias. O objetivo deste documento é organizar o setor visando maiores lucros, menores custos e um resultado crescente positivo.

O planejamento financeiro é ideal para que executivos e gestores entendam o quanto e onde poderão investir o ativo da empresa.

Na maioria das vezes, essa diretriz é traçada no período anual, mas há também empresas que preferem um plano semestral.

Antes de defini-lo, porém, é preciso entender sua importância e como aplicá-lo da melhor maneira. Lembre-se de que cada ramo de atuação e porte de negócio conta com particularidades, tornando, assim, uma análise interna indispensável antes de traçar quaisquer planos.

Depois de entender o que é um planejamento financeiro empresarial, você encontrará mais alguns tópicos interessantes ao longo deste conteúdo:

  • Qual a importância de um planejamento financeiro empresarial
  • Planejamento financeiro x planejamento orçamentário
  • Como montar um planejamento financeiro
  • Dicas para um bom planejamento financeiro

Acompanhe a leitura e aproveite o material que preparamos especialmente para você.

Qual a importância de um planejamento financeiro empresarial

Quando falamos do dinheiro da empresa, precaução e atenção nunca são demais.

Um bom planejamento é o que auxilia gestores a prevenir ou mitigar riscos. Ao elaborar um documento assertivo, de acordo com dados e números passados, obter um plano realista e que ajude a guiar o negócio se torna uma tarefa mais fácil.

Ele também está ligado ao cenário atual e aos mercados em que a companhia atua. Caso haja expectativas de crises ou de bons resultados, é possível montar o planejamento também baseado em opiniões de especialistas.

Concluímos que, tanto para se proteger diante de momentos de crise quanto para aproveitar altas de mercado, o gestor usa o planejamento para garantir que os objetivos sejam cumpridos e os resultados sejam os melhores possíveis.

Planejamento financeiro X planejamento orçamentário

Diferentemente do financeiro, o planejamento orçamentário se refere à previsão de receitas e despesas.

Em termos simples, o financeiro se refere à organização das finanças, enquanto que o orçamentário envolve prever as movimentações de ativos dentro do caixa da empresa.

É claro que ambos estão ligados, mas é importante entender que não são a mesma coisa. Mesmo assim, quando elaborados em sincronia, surge um plano estruturado com os próximos passos necessários para que as metas sejam concluídas ou até superadas.

Como montar um planejamento financeiro empresarial?

Montar o planejamento financeiro da empresa não é um trabalho fácil. É preciso contar com pessoas capacitadas e que tenham poder de decisão dentro do negócio.

Diante dessa necessidade, há metodologias conhecidas que auxiliam na estruturação do plano:

  • As sete perguntas da 5W2H – o que será feito? Quando? onde? como? por quem? Por qual motivo? Com que custo?
  • A Análise SWOT, utilizada para descobrir pontos fortes e fracos da sua empresa frente ao mercado;
  • O Ciclo PDCA, processo que padroniza tarefas e aumenta a sua confiabilidade e segurança de execução.

A utilização de todos em conjunto, por exemplo, é comum no mercado, já que são complementares e até mesmo reforçam as teorias umas das outras.

A complementação do 5W2H pela análise SWOT garante que o negócio esteja no caminho certo quanto ao nicho de atuação Mais do que isso, que tenha noção do mercado como um todo. Por fim, quando complementados pelo PDCA, garantem que a operação esteja em constante atualização em termos de processos.

O primeiro passo para a criação do planejamento é entender a situação da empresa: dívidas, recebimentos, prazos…

Com tudo isso em mente, a dica é quitar todas as pendências antes de iniciar o próximo planejamento. Caso não seja possível, trate de alocar tudo o que é devido ou ainda será recebido separadamente ao plano futuro.

Passo a passo para montar o planejamento financeiro da sua empresa

Agora você já está pronto para fazer seu planejamento financeiro empresarial. Confira abaixo o passo a passo que preparamos para te ajudar nessa empreitada.

  1. Monte um planejamento orçamentário
    Como citamos acima, o orçamento é, basicamente, uma vista do que a companhia tem para investir durante o ano.

    Ele precisa ser baseado em seus objetivos, metas e planos. Neste documento, tudo será visto em projeções – de vendas, de despesas, de faturamento.

    Com isso em mãos, você terá à disposição quanto poderá gastar em cada ação. Contratação de equipe, implementação de tecnologias, investimento para eventos, entre outros, serão encaixados dentro da previsão orçamentária.
  1. Crie uma rotina de registros financeiros
    Após definir limites de gastos e previsões de faturamento, trate de criar uma rotina de registros financeiros. Muitas vezes, pequenos gastos – que sozinhos são inofensivos – podem se tornar verdadeiras bolas de neve e criar situações ruins para o caixa da empresa.

    Sua equipe de vendas realiza visitas externas e viagens corporativas? Saiba que também é importante registrar todos os gastos e manter os colaboradores por dentro da política de reembolso de despesas.

    Por isso, não menospreze nenhum custo e deixe claro a todos os envolvidos que tudo precisa ser devidamente registrado. Só assim será possível manter o domínio previsto no planejamento para que as coisas não fujam do controle.
  1. Proponha metas e objetivos
    Antes de começar, é preciso saber o motivo pelo qual a companhia está se planejando. Quais os objetivos buscados?

    Ao colocar todas as metas visadas pela gestão, ficará mais fácil analisar o quão perto a empresa está, quais foram os acertos e erros ao longo do período. As revisões ficarão mais claras e todos saberão quais são os planos para colaborar em prol do resultado.

    É importante, também, lembrar das métricas e KPIs financeiros. Esses indicadores são peças-chave para identificar se as metas estão sendo alcançadas ou não, conforme o planejamento.
  1. O plano de ação
    Com base em suas metas, tente traçar planos realistas para alcançar tais objetivos. Aqui começamos a ver a parte prática começar a se tornar realidade.

    Mapeie as ações necessárias e crie um cronograma para que sejam realizados da forma correta e em tempo hábil.

    Quer aumentar as vendas? Seu plano de ação deverá envolver áreas como o financeiro, vendas e o marketing, por exemplo. Saiba quanto será investido, qual o retorno esperado e de qual maneira esse movimento impactará os cofres do negócio.

    Ao planejar ações, é fundamental registrar todas as necessidades para que não haja surpresas no futuro.
  2. Identifique e estude cenários alternativos
    Levando em consideração o ano de 2020, quando a pandemia da COVID abalou quase todas as empresas, temos um exemplo claro de cenário alternativo.

    As empresas que superaram as dificuldades contavam com comitês de gestão de crise e de previsão também. É claro que as consequências não estavam previstas, mas o planejamento as preparou para um cenário negativo, o que facilitou a mudança de rumo e novas ações para enfrentar a crise.

    Fazer tais previsões ajuda a preparar a empresa, seus funcionários e executivos para os momentos mais complicados.

Dicas valiosas para um bom planejamento financeiro empresarial

Agora que você já tem uma ideia de como montar seu planejamento financeiro, listamos algumas dicas úteis para te ajudar ainda mais.

Controle e reduza gastos

Treine os funcionários para que todos na empresa tenham a mentalidade de redução de gastos desnecessários. Quando há o entendimento comum, todos passam a colaborar para que a empresa prospere.

Muitas empresas já têm aderido ao conceito paperless, por exemplo, que visa mais organização e redução de gastos com papel. Pode parecer pouco, mas já é um passo rumo à otimização de custos dentro do negócio.

Negocie com os fornecedores

Busque por saídas boas para ambos os lados. Lembre-se, porém, de que o fornecedor conta com outros compradores, então não exija demais – você pode entrar para a lista negra.

Invista em tecnologia

Há softwares, aplicativos e soluções digitais que ajudam a estruturar e monitorar como está o progresso do planejamento financeiro.

A boa gestão e um acompanhamento diário são a chave para o sucesso, por isso não hesite em buscar alternativas. Procure por ferramentas que facilitem o dia a dia dos gestores e demais colaboradores nas tarefas financeiras.

Enfim, concluímos que fazer o planejamento financeiro empresarial realmente não é uma tarefa fácil. Montá-lo, no entanto, garante o diferencial competitivo ideal para companhias que buscam passar estar um passo à frente em busca dos melhores resultados.

Para mais dicas sobre o assunto, fique de olho em nosso blog e confira nossos conteúdos.