O que é governança corporativa? Conheça os princípios e pilares para aplicar o conceito

ceo analisando a governança corporativa da empresa

A governança corporativa nada mais é do que um conjunto das melhores práticas para gerir uma empresa. Trata-se da gestão em si, a qual envolve, direta e indiretamente, acionistas, diretoria e os órgãos de fiscalização.

Essa prática tem ganhado muita relevância ao servir como forma de garantir aos investidores, sócios e demais partes uma boa gestão, transparência e eficiência nas estratégias da gerência empresarial.

Uma governança corporativa bem aplicada garante que os princípios da gestão, com foco no desenvolvimento econômico e ético da companhia, sejam seguidos. Para isso, porém, é necessário que haja alinhamento em todas as ações.

Mais do que apenas registrar, controlar e analisar políticas internas, a governança propõe um modelo de consolidação para a segurança de todos os envolvidos. 

Ao longo deste conteúdo, vamos explicar a fundo o que, em si, é o conceito, sua importância, os benefícios e os principais pilares de sua aplicação. Acompanhe a leitura.

O que é governança corporativa?

É um sistema pelo qual as empresas são dirigidas, monitoradas e incentivadas, de forma que envolva órgãos de fiscalização e controle, relacionamento entre todos os sócios, conselho de administração e diretoria, além, é claro, de outras partes interessadas.

A definição acima é dada pelo próprio Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC), que acrescenta: “as boas práticas convertem princípios básicos em recomendações objetivas, alinhando interesses com a finalidade de preservar e otimizar o valor econômico de longo prazo da organização, facilitando seu acesso a recursos e contribuindo para a qualidade da gestão da organização, sua longevidade e o bem comum.”

Em resumo, podemos definir o conceito – também conhecido como Corporate Governance – em um grupo de ações que fortalecem a empresa, alinhando os interesses de todos os stakeholders, internos e externos.

Infográfico - 7 passos simples para melhorar os processos financeiros da empresa.

Os 4 princípios da governança corporativa

O IBGC, órgão composto por diferentes instituições financeiras para promover e ajudar no processo de evolução dessas boas práticas, aponta 4 princípios da governança corporativa.

Todos permeiam as práticas do Código de Boas Práticas de Governança Corporativa e, quando adotado adequadamente, resultam em um sistema de confiança interna e externa.

Os 4 princípios da governança corporativa são:

  • transparência;
  • equidade;
  • prestação de contas (accountability);
  • responsabilidade corporativa.

Transparência

Transparência é o princípio que aborda a entrega frequente de informações aos stakeholders. Aqui, não são apenas disponibilizados dados obrigatórios por regulamentos e leis, mas também outros materiais de interesse direto aos envolvidos.

Além dos informes financeiros, são entregues materiais relacionados à gestão corporativa do negócio, tomadas de decisão, entre outros assuntos que visam a preservação dos valores da companhia.

Equidade

Refere-se ao tratamento justo e isonômico de todas as partes interessadas dentro da empresa. Ou seja, independentemente de cargo, posição ou nível de participação, todos devem ser tratados de forma igual, levando em consideração seus deveres, interesses, direitos, expectativas e necessidades.

Prestação de contas (accountability)

Os responsáveis precisam prestar contas com regularidade, de forma clara, objetiva, concisa e compreensiva sobre toda movimentação econômico-financeira.

Além disso, cabe aos indivíduos assumir a responsabilidade e consequências de seus atos e omissões.

Responsabilidade corporativa

Este princípio fala sobre zelar pelo sistema e ambiente em que a organização está inserida.

Consiste em levar em consideração o capital intelectual, financeiro, social, manufaturado, reputacional, humano, ambiental e social no curto, médio e longo prazos.

Ebook Passo a passo da Politica de Reembolso ExpenseOn

Para que serve, na prática, a governança corporativa?

Em toda empresa, a tomada de decisões deve ser feita de forma a mirar o melhor desempenho possível no curto, médio e longo prazo.

Todas as escolhas devem ser feitas de maneira a pensar no melhor impacto no futuro da organização.

A governança corporativa é importante porque entra como um grupo de regras e boas práticas para nortear as decisões. Fora isso, também funciona como uma prestação de contas direta para com os acionistas e outros stakeholders.

Essa política garante que os interesses dos gestores sejam os mesmos dos donos da empresa. A governança assegura que as estratégias e processos estejam sendo seguidos corretamente.

Este sistema não serve para criar mais burocracia e entroncar os processos de administração da organização, mas para aprimorá-los continuamente de uma forma que sejam cada vez mais claros e imparciais.

O impacto desse modelo se resume em: quanto maior o índice de governança corporativa, mais sólida a empresa estará inclinada a ser. Isso ocorre porque se trata do principal indicativo de uma gestão com foco no desempenho sem se tornar injusta.

Agora que você já entendeu mais sobre o que é e para que serve a governança corporativa, vamos aos benefícios dessa prática.

Fortalece o compliance

Com políticas internas sendo seguidas à risca, fortalecer o compliance se torna uma tarefa muito menos difícil.

A conduta dos colaboradores, aliada à cultura organizacional, faz com que surjam menos problemas e diminui os riscos operacionais. Tudo isso contribui para o trabalho do Chief Compliance Officer e de sua equipe para tornar a empresa mais segura nos diferentes âmbitos do negócio.

Atrai investidores

A governança visa cumprir com as leis e regulamentos, o que reduz drasticamente as chances de se ter ações judiciais ou multas. Além disso, confere segurança à organização e atrai investidores, além de melhorar o relacionamento com os clientes.

Valoriza a imagem

Para ter uma boa imagem e se mostrar confiável com as partes internas e externas, um dos princípios da governança corporativa se mostra fundamental neste momento: a prestação de contas.

Assim, assegura, por meio de dados reais, sua confiabilidade para o público interessado, o que contribui para a manutenção e melhoria da imagem e reputação corporativa.

Aumenta o valor de mercado

Esta parte é um resultado das duas anteriores. Com uma boa reputação, credibilidade e imagem positiva, além de mais investidores e menos riscos, o balanço financeiro e o valor da sua marca serão afetados positivamente.

Os pilares para uma boa aplicação da governança corporativa

A manutenção do bom relacionamento entre os administradores e os sócios da empresa é feita através de três pilares da governança corporativa:

  • regras;
  • auditoria;
  • restrição de autonomia.

Regras

Consiste em estabelecer normas para estruturar a organização e limitar desvios de conduta dos administradores, de forma a nortear suas decisões.

Auditoria

Realizar auditorias é fundamental para verificar se as regras determinadas estão sendo cumpridas. Fora isso, também monitora a atividade dos administradores.

Restrição de autonomia

Se trata de colocar limites para as ações dos administradores, definindo o que eles podem, ou não, fazer. 

Ebook e checklist O guia completo de auditoria de reembolso de despesas.

Como a ExpenseOn ajuda a otimizar a governança da sua empresa?

Controlar as despesas e gastos da organização não precisa ser difícil. Por isso, milhares de empresas já confiam na ExpenseOn para otimizar processos e tornar a gestão financeira corporativa muito mais eficiente.

Em vez de perder tempo com dezenas de planilhas de Excel e arquivos descentralizados, gestores já contam com um sistema integrado ao ERP para uma gestão mais eficiente.

Saiba como podemos ajudar o financeiro da sua empresa agora mesmo ao solicitar uma demonstração grátis da nossa ferramenta.

O título em destaque é "Otimize a sua gestão de reembolso". Abaixo, lê-se "Escaneie notas fiscais, solicite adiantamentos, acompanhe aprovações em tempo real e muito mais" com o botão "Agendar demonstração".