Governança corporativa e compliance: qual a diferença e como se relacionam?

documento de compliance para reunião de governança corporativa

Governança corporativa e compliance são conceitos complementares, mas é importante deixar claro que não são a mesma coisa. Ambos reforçam a transparência, visam uma gestão mais eficiente e que assegure mais confiança na organização, mas tratam de meios diferentes para alcançar os objetivos.

A maior diferença entre compliance e governança corporativa se dá pelos aspectos abordados e sua relação com os valores da empresa.

Enquanto a governança delimita como as diretrizes devem ser executadas de forma a maximizar a lucratividade sem ferir os valores da companhia, o compliance se preocupa em fazer com que a organização esteja em conformidade com todas as leis, normas e boas práticas do mercado.

Entre as vantagens da implementação dessas duas práticas em uma instituição está o aumento da confiança, tanto interna quanto externamente.

Uma vez que preservam os interesses de investidores e stakeholders, visando reduzir ao máximo riscos e desvios de conduta, sem criar condições de trabalho ruins, a empresa tem o cenário perfeito para uma operação saudável. Além disso, ainda fortalece sua imagem perante aos colaboradores e players externos.

Ao longo deste conteúdo, vamos trazer uma explicação detalhada sobre o que são, efetivamente, os conceitos de governança e compliance, e como esses dois se complementam dentro de uma empresa.

O que é governança corporativa?

A governança corporativa é um um conjunto de estratégias que tem como objetivo gerar confiança em stakeholders internos e externos.

O Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC) define as boas práticas que são capazes de virar recomendações e alinhar interesses visando sempre a preservação e otimização do valor econômico de uma empresa.

Dentro dos quatro princípios da governança corporativa – transparência, equidade, prestação de contas e responsabilidade corporativa – temos o objetivo comum de fortalecer a organização de acordo com os interesses de sócios, diretoria, acionistas, entre outros.

Então, o que é compliance?

Diferente da governança corporativa, o compliance é focado em fazer com que a companhia esteja em conformidade com as leis e normas vigentes. O termo compliance, por si só, vem do inglês “to comply”, que significa estar em conformidade.

Um programa de compliance pode facilitar a gestão de riscos, já que o Chief Compliance Officer estará se concentrando em analisar as leis, normas e regulamentações de forma que as relações sejam transparentes e éticas, o que evita fraudes e escândalos financeiros.

O profissional responsável pela área vai criar processos e formas de fazer um controle eficiente. Elaborar código de ética e conduta é o primeiro passo e também o mais importante.

Quais as diferenças entre governança e compliance?

O que diferencia os dois conceitos é como se relacionam com a missão, visão e valores da empresa. Enquanto a governança alinha os interesses internos e externos, o compliance garante o cumprimento das leis e normas fazendo a gestão de riscos.

A governança traz essa preocupação aos mais altos níveis na hierarquia de forma que reflitam no planejamento e ações estratégicas. Já o compliance interage com a operação diariamente para adequar tudo o que precisa seguir em conformidade para uma gestão segura.

Como são complementares, é importante pensar em medidas de governança e em uma equipe de compliance para que sua organização construa uma imagem cada vez mais sólida e positiva. Isso gera uma boa reputação e agrega valor, o que só fará com que o negócio cresça e prospere.

Infográfico - 7 passos simples para melhorar os processos financeiros da empresa.

Como o compliance e a governança corporativa se relacionam?

Como citamos acima, esses dois conceitos são complementares. A governança corporativa é o que mostra que a instituição está preocupada com a ética, transparência e alinhamento de interesses, enquanto que o compliance funciona como um instrumento para assegurar a conformidade com as leis e regras aplicáveis.

Logo, fortalecer o compliance significa, na maioria das vezes, garantir que os interesses dos stakeholders sejam considerados.

Uma empresa que gere bem os riscos e se afasta de problemas é mais propícia a ter sucesso, tanto financeiro quanto em relação à imagem que o mercado tem dela. Como consequência, isso atrai potenciais investidores e até parceiros que podem gerar mais receita ao negócio.

Otimizando os processos e fortalecendo o compliance

Para tornar os processos cada vez mais ágeis é preciso contar com a tecnologia. Tanto na governança quanto no compliance, ter a ajuda de um software que minimize as chances de erros pode fazer toda a diferença.

Felizmente, a ExpenseOn pode te ajudar com isso. Nós oferecemos diversas funcionalidades que te auxiliam a diminuir falhas e otimizar os processos.

Com o Analytics e Relatórios você pode ver em um único lugar todas as informações referente à gestão de despesas. Isso permite que você enxergue mais possibilidades, ajudando na elaboração dos relatórios periódicos e em mostrar uma relação ética.

Nós só falamos de um dos recursos que nós temos para oferecer. Você quer saber como nós podemos te ajudar a revolucionar sua gestão de despesas, facilitar a sua gestão financeira e governança?

Entre em contato conosco e solicite um orçamento.

O título em destaque é "Otimize a sua gestão de reembolso". Abaixo, lê-se "Escaneie notas fiscais, solicite adiantamentos, acompanhe aprovações em tempo real e muito mais" com o botão "Agendar demonstração".