O que é centro de custo? Como montar, exemplo e benefícios

mão riscando recibo de reembolso corporativo

A gestão por centro de custo é a estratégia que divide internamente a operação financeira da empresa em setores para ratear despesas e receitas.

O objetivo é obter informações detalhadas, de atuação e resultado, para compreender a performance individual de cada setor. Trata-se de uma maneira mais lógica de reduzir falhas e otimizar as ações positivas no caixa.

Mas e na sua empresa: como é feita a análise de resultados financeiros?

São avaliados dados básicos, como receita, despesas e lucro, ou há um estudo mais profundo para entender os acertos e erros de cada uma das áreas dentro da companhia?

Se você faz uma análise mais completa, que olha individualmente para os diferentes departamentos, é bem provável que sua empresa já atue com um modelo de centro de custo.

Ao colocar o orçamento dividido em uma gestão por centros de custo, a empresa passa a ter mais controle. Cada unidade passa a operar como uma repartição financeira singular, o que expõe forças e fraquezas de cada uma delas. Os relatórios de despesas, por exemplo, passam a ser interpretados com muito mais facilidade e eficácia.

Assim, na hora de tomar decisões importantes, como distribuição de investimento, por exemplo, fica fácil ser mais assertivo.

Centro de custo produtivo X Centro de custo não produtivo

Antes de entender como aplicar centros de custo em sua empresa, você precisa conhecer os 2 tipos diferentes deste modelo de gestão: centro de custo produtivo e centro de custo não produtivo.

Centro de custo produtivo

Se refere aos departamentos ou áreas que geram capitalização direta para a empresa. Também chamados de centros de custo diretos, eles têm impacto no processo de produção/fabricação/mão de obra e venda.

Centro de custo não produtivo

Está ligado a setores que não impactam diretamente no processo de produção e venda do seu produto ou serviço. Embora não haja um retorno direto em resultados, é preciso fazer uma ressignificação de performance para realizar uma análise correta.

Nesta categoria, o importante é gerenciar como o dinheiro foi gasto e o que esse investimento trouxe de positivo para a empresa.

Como montar um centro de custo: aprenda com este exemplo

Criar um centro de custo é mais simples do que parece. Mesmo assim, preparamos um exemplo rápido para te ajudar a entender melhor e aplicar em sua empresa.

Só é possível saber o retorno do investimento se você conhece onde e com o que esse dinheiro está sendo gasto.

Por isso, o primeiro passo é categorizar os gastos.

Ao separá-los por categorias, a tarefa de analisar os resultados individuais dos centros de custo se torna muito mais simples.

As categorias mais comuns são:

  • Aluguel;
  • equipamentos;
  • compra de materiais;
  • viagens corporativas;
  • reuniões externas;
  • folha de pagamento;
  • entre outros.

Lembre-se, no entanto, de que cada empresa possui suas individualidades e necessidades únicas. Então, preste bem atenção na hora de categorizar e não se limite apenas pelas mais comuns.

Entre as categorias, não deixe de destacar viagens corporativas e reuniões externas. É sempre importante ter controle sobre esse tipo de gasto para reduzir a possibilidade de fraudes e gastos desnecessários.

Com a categorização de gastos pronta, você já pode criar seus centros de custo. Faça a divisão financeira interna da sua empresa entre departamentos viáveis e que façam sentido para uma revisão de resultados.

Também é possível criar uma separação por projetos. Uma nova área de captação de clientes e/ou recursos, uma nova solução tecnológica ou até mesmo um novo processo para contratação de talentos.

Se você consegue mensurar o resultado individual de um grupo de ação, vale a pena usá-lo como centro de custo.

Os benefícios da gestão por centro de custos

O objetivo principal será sempre ratear despesas e otimizar gastos de acordo com o resultado obtido por aquele setor. Basicamente, esse modelo garante mais autonomia e uma visão detalhista da gestão financeira.

Mas como isso se traduz em um benefício para a empresa?

Ao saber quanto foi gasto com cada centro de custo, o gestor poderá tomar decisões mais assertivas.

Imagine ter acesso fácil às informações individuais sobre cada setor dentro da empresa, quanto foi investido no período e qual foi o retorno da atividade. Torna-se mais simples saber onde investir mais dinheiro e traçar o planejamento, não é mesmo?

Ao ter total conhecimento dos valores gastos, a empresa passa a ter mais controle das ações. Mas isso ainda pode melhorar.

Quando falamos do reembolso de despesas corporativas, nossa ferramenta tecnológica pode te ajudar a gerenciar com mais eficiência. Acesse agora nossa página e conheça todos os benefícios da ExpenseOn para a sua empresa.